Farmacêutica é premiada por descobrir nova técnica para detectar a presença do coronavírus.

No mês em que se comemora o Dia da Mulher, seis cientistas brasileiras foram premiadas no programa 25 Mulheres na Ciência da América Latina da empresa 3M.
A farmacêutica Andreza Francisco Martins, por exemplo, descobriu uma nova técnica para detectar a presença do coronavírus no organismo com custo 5 a 10 vezes menor quando comparado ao RT-PCR, especialmente por não exigir insumos importados e mão de obra especializada. “Nós começamos a pensar em alternativas e uma delas era utilizar o método Maldi-TOF, que é baseado em detecção de proteínas e que não necessita de mão de obra tão especializada pra processamento da amostra”, destacou Andreza, ressaltando ainda que os custos por amostra são ínfimos perto do RT-PCR, já que maior parte dos insumos é possível adquirir em território nacional.
A farmacêutica pesquisadora segue na expectativa de que sua descoberta avance e chegue à população. O próximo passo é terminar a análise dos resultados e divulgar o projeto para a comunidade científica, empresas e para o Sistema Único de Saúde (SUS).
Andreza é professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Microbiologista e doutora em Ciências Médicas, ela foi a única representante brasileira da região Sul premiada entre as seis cientistas do Brasil contempladas. A farmacêutica atua na área de pesquisa há 20 anos. No mês em que se homenageia as mulheres, pelo Dia Internacional da Mulher em 8 de março, ela fala do desafio duplo de ser cientista e mulher. “Para ser cientista bem-sucedida e ter uma carreira de sucesso é preciso abrir mão de muitas coisas da vida pessoal e estar ao lado de pessoas que compreendem como é a carreira e a dedicação que é preciso ter”.

#farmacia #ciencia #saude #oncologmedicamentos #covid_19

Deixe um comentário